publicado por gondomaralegre2011 | Sábado, 11 Dezembro , 2010, 20:01

 

Manuel Alegre formalizou a sua candidatura a Presidente da República através da entrega no Tribunal Constitucional de 12.250 assinaturas, ocasião em que salientou que, pela sua "dignidade e importância", “é tempo” de colocar as eleições presidenciais na agenda política.

 

 

No acto de entrega das assinaturas, o candidato foi acompanhado pela sua mandatária nacional, Maria de Belém, e pelos mandatários financeiro, António Carlos dos Santos, e de Lisboa, Daniel Sampaio.

 

Em declarações aos jornalistas, Manuel Alegre explicou que decidiu antecipar a entrega das assinaturas, cujo prazo apenas termina a 23 deste mês, “porque é tempo de colocar a campanha presidencial e a importância das eleições presidenciais na agenda política”.

 

“A eleição presidencial é uma eleição decisiva para o funcionamento do sistema democrático. É o único órgão que é eleito unipessoalmente”, sublinhou, recordando que o Presidente da República é “o garante do sistema democrático”.

 

“Esta é uma eleição que deve ter a sua dignidade e importância. De facto, é tempo de a colocar na agenda pública. Vai haver uma campanha eleitoral e vai haver uma campanha de grande importância para o futuro político do país”, salientou ainda o candidato.

 

Sobre o motivo que o levou a entregar já as suas assinaturas no Tribunal Constitucional, Manuel Alegre justificou: “Há ainda assinaturas que estão a seguir o seu processo, de qualquer forma decidi antecipar. Quero agradecer a todos aqueles que praticaram o acto cívico para a legalização da candidatura”, até porque este “é um processo que exige algum esforço”, acrescentou o ex-dirigente socialista e ex-vice-presidente da Assembleia da República.

 

Questionado sobre as diferenças que esta sua segunda campanha presidencial terá em relação à de 2006, Manuel Alegre referiu que há cinco anos já partiu para a corrida a Belém “com boas expectativas”. “Mas agora tenho expectativas melhores”, afirmou com optimismo.

 

Lusa

 

  




Hino Nacional
"A Portuguesa"




“Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa hu-
mana e na vontade popular e empen-
hada na construção de uma socieda-
de livre, justa e solidária”.
(Constituição Rep. Portuguesa-art.1º)

«O melhor que a história nos pode dar
é suscitar o nosso entusiasmo»
(Goethe).


gondomaralegre2011@sapo.pt
gondomaralegre2011@gmail.com



Biografia de Manuel Alegre





Estrutura da Candidatura

Apoiantes de Manuel Alegre











1


2


3


4


5


6


7


8


9


10


11


12


13






António Arnaut



Carlos Brito



Isabel Castro



José Niza



Toni



André Freire

Hino da Campanha



LIVRE E FRATERNO PORTUGAL


Voltar a acreditar neste País
Voltarmos a regar nossa raiz
Voltarmos a sorrir
Sem nuvens a tapar
O sol que vai brilhar no nosso olhar.

Voltar a inventar este lugar
Viver de novo a vida sem esperar
Sonhar o velho sonho
Que temos adiado
E ver este País a acordar.

Livre e Fraterno Portugal
Justo e Alegre Portugal
País feito do mar,
País feito do amor,
País do nosso sonho
Portugal

Voltarmos a cantar este País
Que espera para voltar a ser feliz
Que a Praça da Canção
Não seja uma ilusão
E possa ser refrão dentro de nós.

Livre e Fraterno Portugal
Justo e Alegre Portugal
País feito do mar,
País feito do amor,
País do nosso sonho
Portugal



Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

14

19
25

26
28
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO