publicado por gondomaralegre2011 | Quinta-feira, 23 Dezembro , 2010, 14:01

O álbum “Operários do Natal”, de meados dos anos 70, faz parte do nosso imaginário.

 

Em cada música fala-se de uma profissão que trabalha mais arduamente no Natal. O Lenhador, o Carteiro, os Palhaços, o Vendedor, o Pasteleiro, os Pais e ainda os Amigos.

 

 

 

 

  “Quando nasce um menino é sempre Natal. Quando tu nasceste também foi Natal. E foram os teus pais que o fizeram.” ; “Quem abate o pinheiro do Natal, é alguém que trabalha e ganha mal” ; “O palhaço ri e chora, é conforme, é conforme, pagam-lhe o sorriso à hora, e com o riso come e dorme” ; “A mão que embrulha, a mão que trabalha, tem sempre o seu ganha-pão” ; “o Pai Natal de hoje em dia, não tem barbas nem sacola, dá mãos cheias de alegria, dá ternura, não dá esmola”, etc.

 

Ao re-ouvir estas canções sentimos um misto de emoções, que queremos partilhar com vocês

 

 

O NATAL 

 

 

Quem faz o Natal para todos nós? São os amigos
Quem nos dá prazer e dá calor? São os amigos
A quem é que damos a ternura? É aos amigos
A quem é que damos o melhor? É aos amigos

Os amigos são o nosso bolo de Natal
Cada amigo nosso vale mais que um Pai Natal
É um irmão nosso que trabalha no Natal
E com suas mãos faz a diferença do Natal

O dinheiro pouco importa
O que importa é a verdade
E a prenda mais valiosa
É a prenda da amizade

Quem faz das tristezas forças
E das forças alegrias
Constrói à força de Amor
Um Natal todos os dias.


"Os Operários do Natal"
 

textos de Ary dos Santos e Joaquim Pessoa



Um Feliz Natal para Todos

 

 retirado daqui

 




Hino Nacional
"A Portuguesa"




“Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa hu-
mana e na vontade popular e empen-
hada na construção de uma socieda-
de livre, justa e solidária”.
(Constituição Rep. Portuguesa-art.1º)

«O melhor que a história nos pode dar
é suscitar o nosso entusiasmo»
(Goethe).


gondomaralegre2011@sapo.pt
gondomaralegre2011@gmail.com



Biografia de Manuel Alegre





Estrutura da Candidatura

Apoiantes de Manuel Alegre











1


2


3


4


5


6


7


8


9


10


11


12


13






António Arnaut



Carlos Brito



Isabel Castro



José Niza



Toni



André Freire

Hino da Campanha



LIVRE E FRATERNO PORTUGAL


Voltar a acreditar neste País
Voltarmos a regar nossa raiz
Voltarmos a sorrir
Sem nuvens a tapar
O sol que vai brilhar no nosso olhar.

Voltar a inventar este lugar
Viver de novo a vida sem esperar
Sonhar o velho sonho
Que temos adiado
E ver este País a acordar.

Livre e Fraterno Portugal
Justo e Alegre Portugal
País feito do mar,
País feito do amor,
País do nosso sonho
Portugal

Voltarmos a cantar este País
Que espera para voltar a ser feliz
Que a Praça da Canção
Não seja uma ilusão
E possa ser refrão dentro de nós.

Livre e Fraterno Portugal
Justo e Alegre Portugal
País feito do mar,
País feito do amor,
País do nosso sonho
Portugal



Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

14

19
25

26
28
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO