publicado por gondomaralegre2011 | Segunda-feira, 20 Setembro , 2010, 15:24

Na viragem da primeira década do século XXI, o nosso país tem de responder às dificuldades que atravessa, investindo num projecto centrado em políticas novas e criativas, que coloquem no centro do seu desenvolvimento não só o crescimento económico, mas também o total respeito pelos direitos humanos, com propostas de matriz social e cultural, capazes de mobilizar os portugueses, através de uma dinâmica participativa.


Neste âmbito, desempenha papel relevante a posição que Portugal, integrado no mundo global, ocupa, enquanto membro da União Europeia e parceiro da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e do espaço mediterrânico, com os quais é importante promover e consolidar alianças que fortaleçam este património comum como factor de enriquecimento mútuo.

Os problemas estruturais do país e da conjuntura que atravessamos exigem transparência e visão estratégica das lideranças políticas e ousadia dos cidadãos nas respostas para inverter as dificuldades que recaem em especial sobre os sectores sociais mais desfavorecidos. Tornam-se necessárias soluções que partam da realidade e apontem para um discurso novo, mobilizador da juventude, das mulheres e das minorias e de uma cultura da diversidade.


A educação e a qualificação profissional serão cada vez mais o principal motor do desenvolvimento e a base de construção da cidadania. Interessa por isso, promover a Escola como escola de excelência, centro de aprendizagem, promotor de cultura, de cidadania, e de solidariedade.

A justiça carece de equidade no acesso, de uma administração célere e de maior reserva dos seus agentes públicos. O sistema prisional, para além do integral respeito pelos direitos de quem se encontra na condição de detido, tem de promover a reinserção social.


Na saúde, exige-se uma defesa sólida do Serviço Nacional de Saúde, com respostas mais prontas e integradas, rigor na gestão dos recursos e criação de mecanismos de mobilização e fixação dos seus profissionais.


O direito ao trabalho digno e qualificado, justamente remunerado e em condições de segurança para todos, a par do reforço e estímulo à economia nos sectores estratégicos da actividade produtiva, é indispensável para reduzir as desigualdades e dar sustentabilidade ao desenvolvimento do país. Só a segurança social pública, universal, solidária e financeiramente assegurada pode garantir esse mesmo fim.


Na economia e finanças é preciso apostar em políticas que promovam o crescimento e a produção de riqueza, mas simultaneamente a sua redistribuição para se promover uma sociedade mais igualitária e coesa. Assim, também as correcções dos vários défices devem ser feitas quer por via da despesa quer por via da receita e impedindo o aumento das assimetrias dos custos nos ajustamentos.


A política fiscal tem de redistribuir e recolher dos rendimentos reais de cada português, para que a contribuição de cada um seja de facto proporcional ao esforço que cada um pode proporcionar. Só com justiça e transparência fiscal se poderá efectivamente contribuir para a resolução dos problemas do défice das contas públicas e da credibilidade da República.

No sistema político é fundamental preservar o sistema proporcional, permitindo a expressão da pluralidade das forças políticas em cada área ideológica, mas também promover reformas no sentido de incentivar uma actuação mais responsável dos agentes políticos e de dar maior liberdade de voto aos eleitores na escolha dos seus representantes.


Em nome da solidariedade e entre-ajuda, pedras basilares da cidadania e pelo conjunto de razões acima expostas, os signatários apoiam a candidatura de Manuel Alegre a Presidente da República, na convicção de que ele saberá utilizar a sua influência política, a sua autoridade democrática e os poderes que a Constituição lhe confere para mobilizar os portugueses em torno de um projecto político, social e cultural aglutinador, que represente um avanço na conquista de uma sociedade mais igual e solidária.

 

in PRAÇA DA CANÇÃO

 

Nós já subscrevemos. De que estás à espera? Acede aqui.

 

 

tags: ,

Setembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

21
22
24
25

26
27
28
29


arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds